Português Italian English Spanish

Defensivos biológicos: AgBiTech assume liderança do mercado de baculovírus para lagartas da soja, três anos após estreia no País

Defensivos biológicos: AgBiTech assume liderança do mercado de baculovírus para lagartas da soja, três anos após estreia no País


Com dois milhões de hectares tratados na última safra, empresa põe brasileiro no comando global e prepara lançamentos para o ciclo 2020-21; acordo com startup disruptiva expande negócio à área de monitoramento de lagartas

A participação da australo-americana AgBiTech na movimentação de biológicos para lagartas da soja atingiu 17% das vendas da categoria, de US$ 18 milhões, na safra 2019/20. O resultado alçou a empresa à condição de player do segmento, e ao mesmo tempo a tornou líder do mercado de baculovírus para a oleaginosa. Os dados são da Spark Consultoria Estratégica. No mesmo período, somados, produtos da AgBiTech para lagartas da soja e de outras culturas, segundo informa a empresa, atingiram dois milhões de hectares tratados, crescendo mais de 200% em relação aos 600 mil hectares do ciclo 2017-18, quando a marca fez sua estreia comercial. 

Conforme a Spark, na safra passada o mercado total de inseticidas para lagartas, incluindo produtos químicos, caiu 5%, em valor, para US$ 480 milhões. Houve queda também, de 6%, em área tratada, para 64,6 milhões de hectares. Na contramão do mercado, as vendas dos bionseticidas para lagartas da soja cresceram 28% ante o ciclo 2018-19. Em área tratada, no mesmo período, saltaram 19%, para 1,7 milhão de hectares.

Os dados da Spark antecipam forte tendência de avanço contínuo do mercado de biológicos, já que a adesão aos insumos atingiu 21% dos agricultores, nas áreas analisadas pela consultoria, na safra 2019-20. Projeções da indústria também apontam que num período estimado entre cinco e dez anos, os inseticidas biológicos responderão por cerca de 20% (US$ 150 milhões) das vendas de inseticidas (mercado total), hoje da ordem de US$ 900 milhões.

Novo comando

O desempenho obtido pela empresa no Brasil levou o fundo controlador da empresa, Paine Schwartz Partners (PSP), a eleger o País como seu principal mercado-chave. Está agora à frente da estratégia de negócios da AgBiTech o executivo brasileiro Adriano Vilas Boas. Até junho último, ele era o CEO para a América Latina, e acaba de assumir ao posto de CEO Global.

Fora do Brasil, diz Vilas Boas, a AgBiTech buscará o crescimento em mercados consolidados, casos dos Estados Unidos e da Austrália, e também nas regiões consideradas emergentes, como países da África e áreas do Paraguai, neste último em virtude da acelerada expansão da sojicultura.

A AgBiTech promoveu ainda mudanças na liderança da empresa no âmbito local, com a promoção do engenheiro agrônomo Marcelo Giuliano à diretoria de negócios e vendas e a contratação do agrônomo Murilo Moreira, que assumiu este mês à diretoria de marketing. A diretoria de finanças e operações Brasil foi recentemente entregue ao executivo Eduardo Lopes.

Expansão de negócios - De acordo com Giuliano, para a próxima safra a AgBiTech voltará a reforçar seu portfólio de soluções bioinseticidas. Conforme o executivo, por meio da celebração de um acordo com a startup Tarvos, de Campinas (SP), a empresa também passará a atuar no mercado de monitoramento de lagartas. 

A Tarvos, segundo explica seu sócio Andrei Grespan, desenvolveu um sistema de ‘armadilhas’ de última geração, inédito no mundo, que possibilita a contagem de ‘mariposas’ por metro quadrado. “Com emprego de satélite, o modelo não demanda conectividade para funcionar com precisão em propriedades dos rincões do País”, resume Murilo Moreira, da AgBiTech.

Moreira acrescenta que o sistema AgBiTech-Tarvos permitirá reduzir custos, na faixa de 20% a 40%, nos tratamentos para controle de lagartas, incluindo a diminuição do uso de produtos químicos. “Esta tecnologia torna possível controlar lagartas da soja e de outros cultivos somente pelo emprego de bioinseticidas, transferindo eficiência e sustentabilidade ao manejo.”

Outras novidades da empresa para a safra 2020-21, conforme Giuliano, serão os lançamentos dos produtos Lepigen® e Cartugen®, para controle de lagartas na soja Intacta e no milho, respectivamente. Considerados revolucionários por pesquisadores, os baculovírus da AgBiTech agem sobre as chamadas lagartas-problema, principalmente dos gêneros Helicoverpa e Heliothis, Spodoptera frugiperda, Spodoptera eridania e Chrysodeixis includens.

Desde 2002, a AgBiTech fornece produtos consistentes, de alta tecnologia, que ajudam a tornar a agricultura mais rentável e sustentável. A empresa combina experiência a campo com inovação científica. Trabalha com agricultores, consultores e pesquisadores e desenvolve soluções altamente eficazes para manejo de pragas agrícolas. Controlada pelo fundo de Private Equity Paine Schwartz Partners (PSP), a AgBiTech fabrica toda a sua linha de produtos na mais moderna unidade produtora de baculovírus do mundo, em Dallas (Texas, EUA). 

 

Fonte: AgBiTech Brasil

31/07/2020

 

Booked.net
 
+25
°
C
+28°
+22°
Sinop
Quarta-Feira, 29
booked.net
 
+30
°
C
+31°
+23°
Alta Floresta
Quarta-Feira, 29

 

Booked.net - book your hotel here
 
+25
°
C
+28°
+22°
Sorriso
Quarta-Feira, 29
Booked
 
+25
°
C
+28°
+22°
Lucas do Rio Verde
Quarta-Feira, 29

 

booked.net
 
+25
°
C
+25°
+19°
Mutum
Quarta-Feira, 29

 

Saiba mais: https://www.cepea.esalq.usp.br/br