Português (Brasil)

Nutrição adequada pode reduzir males causados aos animais pelo estresse calórico, afirma especialista

Nutrição adequada pode reduzir males causados aos animais pelo estresse calórico, afirma especialista

Aditivos tamponantes devem ser adicionados à dieta para compensar a menor ingestão de fibra em decorrência do calor.

Compartilhe este conteúdo:

Uma das preocupações mais recorrentes dos produtores, principalmente nos dias mais quentes do ano, tem sido em como impedir o temido estresse calórico na produção animal. Mas o que fazer, quando não se consegue evitar 100% o desconforto em todos os animais?

De acordo com o analista técnico comercial da Quimtia Brasil, empresa especializada na fabricação de insumos para nutrição animal, o médico veterinário Solano Alex Oldoni, uma das alternativas é pensar em uma alimentação animal cada vez mais eficaz. Para ele, uma alimentação elaborada para as épocas mais quentes do ano pode ajudar a reduzir de forma significativa os males causados aos animais, devido ao estresse calórico.

Para o especialista, utilizar aditivos tamponantes na dieta, por exemplo, que segundo ele é um composto que tem como base o bicarbonato de sódio e óxido de magnésio, compensa de forma eficiente o fato de o animal não consumir a quantidade ideal de fibras, as quais são fundamentais para manter a saúde do rúmen, o que é muito comum durante os dias mais quentes do ano.

“Quando uma vaca leiteira passa pelo estresse calórico, a tendência é que elas se alimentem cada vez menos por conta das altas temperaturas e, com isso, ingerindo menos esses nutrientes acabam produzindo, além de menor quantidade de leite, menor teor de gordura”, explica.

Dietas de verão

Com os animais comendo menos em dias quentes, Oldoni salienta que outra possibilidade é proporcionar à produção animal o adensamento da nutrição, com a chamada dieta de verão. Segundo ele, “ela consiste em alimentos ainda mais reforçados nutricionalmente, em que, além de ter um melhor tamponamento, a cada quilo ingerido pelo animal, o índice de energia consumida pelo animal é consideravelmente maior do que em uma dieta tradicional”, afirma.

Manejos que ajudam a evitar o estresse calórico

Ainda de acordo com o médico veterinário, além da importância de um ambiente cada vez mais confortável, com sombras e água corrente e fresca, outro manejo que pode ser bastante eficaz para reduzir as possibilidades de estresse calórico é bastante simples: adicionar água na alimentação dos animais. “Naturalmente, nos dias mais quentes, as dietas mais secas tendem a ser mais difíceis de ingeri-las. Por isso, adicionar água na ração pode ser um caminho interessante para facilitar a ingestão e evitar outros males causados pelo estresse calórico”, finaliza.

Fonte: Comunicação Quimtia

Portal do Agronegócio 09/01/2023                                   

Compartilhe este conteúdo:

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

 

 

Booked.net
 
+25
°
C
+28°
+22°
Sinop
Quarta-Feira, 29
booked.net
 
+30
°
C
+31°
+23°
Alta Floresta
Quarta-Feira, 29

 

Booked.net - book your hotel here
 
+25
°
C
+28°
+22°
Sorriso
Quarta-Feira, 29
Booked
 
+25
°
C
+28°
+22°
Lucas do Rio Verde
Quarta-Feira, 29

 

 

Saiba mais: https://www.cepea.esalq.usp.br/br