Português (Brasil)

Se o Agro não se comunica por meio do diálogo, não consegue se valorizar como desejado”, afirma presidente da ALL+

Se o Agro não se comunica por meio do diálogo, não consegue se valorizar como desejado”, afirma presidente da ALL+

“O Valor da Reputação” foi o tema da reunião do Comitê de Produtos e Serviços, da Associação Brasileira de Marketing Rural e Agro (ABMRA).

Compartilhe este conteúdo:

“Se o Agronegócio como um todo não se unir e começar a propagar as mesmas narrativas, não se articular e se estruturar para entender que a percepção do público não é individualizada em uma empresa ou associação, mas sim de todo o setor, as diversas estratégias de imagem e propaganda serão tiros no escuro. Se o setor não se comunica por meio do diálogo, vai sofrer para valorizar sua marca”, afirmou Ana Luisa Almeida, presidente da ALL+ e convidada da primeira reunião do Comitê de Produtos e Serviços da ABMRA, em 2023.

No ano de lançamento do projeto Marca Agro do Brasil, a Associação Brasileira de Marketing Rural e Agro (ABMRA) busca discutir de forma mais ampla a qualidade da comunicação voltada ao setor produtivo, focando seus esforços em dar voz a profissionais que reforçam as oportunidades disponíveis para os diversos agentes da cadeia da produção de alimentos, energia e fibras.

Um dos principais tópicos abordados por Ana Luisa Almeida foi a mudança do comportamento do consumidor atual, que não busca mais só produto e serviço, mas também semelhança de propósito entre corporação e indivíduo.

Recorte da Pesquisa Percepções sobre o Agro. O que pensa o brasileiro.” realizada pelo Movimento Todos A Uma Só Voz, mostra que 30% dos entrevistados não têm atitude positiva em relação ao Agro – mais da metade dessas pessoas é composta por jovens (51%) de 19 a 29 anos. Isso representa cerca de 47 milhões de brasileiros. Esta estatística respalda a informação difundida pela presidente a ALL+.

“É fundamental entendermos que cada vez mais as pessoas estão consumindo e interagindo com marcas baseadas em seus valores e crenças. Levando esse fator em conta, as empresas precisam definir e ser transparentes em relação ao seu propósito, comunicando de forma clara e objetiva a crença da sua companhia”, afirmou Ana Luisa Almeida.

A diretora da ABMRA, Fernanda Ibañez ressaltou a importância desses encontros. “Esse debate elucidou e trouxe uma reflexão de temas importantes para todos nós atuarmos de forma mais eficaz no desenvolvimento de estratégia de negócio da comunicação e marketing das empresas e dos nossos clientes”, concluiu.

Já o presidente da ABMRA, Ricardo Nicodemos complementou: “Diferente de conectar o campo à cidade, nós precisamos conectar a cidade ao campo através de uma narrativa construída com base na ciência e nas boas histórias de superação e empreendedorismo presentes no Agro. Precisamos conquistar o coração da população urbana e tornar o Agro uma paixão nacional, assim como são o Carnaval e o futebol. Ter a opinião pública ao seu lado é o melhor defensivo que o Agro pode ter. O projeto Marca Agro do Brasil pavimentará esse caminho”, finaliza o presidente.

Fonte: Assessoria ABMRA

opresenterural.com.br 29/03/2023

Compartilhe este conteúdo:

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

 

 

Booked.net
 
+25
°
C
+28°
+22°
Sinop
Quarta-Feira, 29
booked.net
 
+30
°
C
+31°
+23°
Alta Floresta
Quarta-Feira, 29

 

Booked.net - book your hotel here
 
+25
°
C
+28°
+22°
Sorriso
Quarta-Feira, 29
Booked
 
+25
°
C
+28°
+22°
Lucas do Rio Verde
Quarta-Feira, 29

 

 

Saiba mais: https://www.cepea.esalq.usp.br/br