Português (Brasil)

Soja: a cada 10 safras de soja uma é perdida no Brasil por causa de nematoides

Soja: a cada 10 safras de soja uma é perdida no Brasil por causa de nematoides

No algodão, segundo especialistas, as perdas por conta dos nematoides são de 1,6 safras a cada dez safras no país

Compartilhe este conteúdo:

Nematoides causam perdas de uma safra a cada dez safras de soja no Brasil. O prejuízo, segundo estudos, corresponde a cerca de R$ 374 bilhões para a classe produtora da oleaginosa no período de uma década. Mato Grosso é um dos estados com a maior incidência de nematoides.

Nematoides são vermes microscópios e geralmente abundantes no solo. Vistos também na cotonicultura, eles chegam a causar na cultura prejuízos, pontuam especialistas, de 1,6 safras a cada dez safras.

Pesquisadora e consultora da Agromax, Tatiane Zambiasi, comenta que no estado há fazendas com 99% de presença de nematoides. A espécie mais encontrada é a Pratylenchus spp., mais conhecida como nematoides-das-lesões-radiculares.

 

Durante palestra para o público no Open Sky Soja 2023, em Campo Verde, promovido pela Proteplan, empresa de pesquisa agrícola,  Zambiasi destacou que relatório feito pela Sociedade Brasileira de Nematologia em parceria com a Syngenta e a Agroconsult aponta perdas de R$ 65 bilhões na soja por conta dos nematoides no país.

“O Brasil perdeu R$ 65 bilhões na cultura da soja por causa dos nematoides. Se a incidência continuar aumentando, a perda em dez anos pode chegar em R$ 873 bilhões [soma de soja e algodão]. Mais do que nunca é preciso monitorar, fazer testes, investir no manejo e controle dos nematoides”.

Foto: Tatiane Cheila Zambiasi

Monitoramento é essencial no controle

A especialista pontua, que por ser um verme difícil de identificação a olho nu, é importante que o produtor e sua equipe façam o monitoramento de toda a área de produção, bem como realize testes das raças dos nematoides.

 

“Isso pode ajudar o produtor a escolher a cultivar correta resistente àquela raça que já pareceu na lavoura, como também a fazer o manejo integrado de forma assertiva, ou seja, de acordo com as necessidades da área a ser cultivada e de acordo com cada espécie de nematoide”.

Pesquisadora Tatiane Cheila Zambiasi. Foto: Julianne Caju/ÍconePress

A oferta de produtos para o controle dos nematoides é outro ponto de dificuldade dos produtores, de acordo com a pesquisadora e consultora, uma vez que hoje no mercado não há ainda produtos específicos para todas as espécies, o que faz do monitoramento e mapeamento da área essenciais.

“Sem mapeamento correto na mão, é um chute. Isso é um grande risco considerando todo o custo de produção. A saída é lançar mão das ferramentas disponíveis para fazer monitoramento eficiente”, alerta.

Sobre áreas de pasto degradado, lavouras de grãos avançam no norte de Mato Grosso

Ainda durante sua palestra, a especialista relatou que novamente nesta última safra os nematoides de cisto e das lesões foram os com maior frequência nas lavouras mato-grossenses.

“Fatores climáticos contribuíram para a alta incidência desses vermes que agem como parasitas, se concentrando em grande parte do ciclo de vida dentro das raízes”.

Outra causa para o aparecimento dos nematoides pode ser o trânsito de máquinas e equipamentos. Nesse caso, a incidência são dos fitonematóides, que retiram nutrientes da planta e dificultam a absorção de água, causando danos e prejuízos para as lavouras.

canalrural.com.br 20/02/2023

Compartilhe este conteúdo:

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

 

 

Booked.net
 
+25
°
C
+28°
+22°
Sinop
Quarta-Feira, 29
booked.net
 
+30
°
C
+31°
+23°
Alta Floresta
Quarta-Feira, 29

 

Booked.net - book your hotel here
 
+25
°
C
+28°
+22°
Sorriso
Quarta-Feira, 29
Booked
 
+25
°
C
+28°
+22°
Lucas do Rio Verde
Quarta-Feira, 29

 

 

Saiba mais: https://www.cepea.esalq.usp.br/br