Português (Brasil)

USP lança centro de estudos voltado à agricultura inovadora e sustentável

USP lança centro de estudos voltado à agricultura inovadora e sustentável

"O objetivo do novo centro é prover soluções inovadoras e sustentáveis para que o Brasil continue produzindo alimentos, fibra e energia, mas com uma menor emissão de gases do efeito estufa e maior sequestro de carbono."

Compartilhe este conteúdo:

"O objetivo do novo centro é prover soluções inovadoras e sustentáveis para que o Brasil continue produzindo alimentos, fibra e energia, mas com uma menor emissão de gases do efeito estufa e maior sequestro de carbono." Essa frase é do professor Carlos Eduardo Cerri, coordenador do Centro de Estudos de Carbono em Agricultura Tropical (Ccarbon), um dos quatro novos centros criados no início de março pela Reitoria da USP. Os outros três são: Centro de Estudos e Tecnologias Convergentes para Oncologia de Precisão, Centro de Estudos Amazônia Sustentável e Centro de Agricultura Tropical Sustentável, todos com a proposta de trabalho interdisciplinar e transdisciplinar em temas relevantes para a sociedade.

O novo centro pretende desenvolver soluções e estratégias inovadoras em agricultura tropical sustentável, baseada em carbono, para mitigar as mudanças climáticas e melhorar os padrões e condições de vida, como está descrito no documento de criação do Ccarbon, que ficará sediado na Escola Superior de Agricultura Luiz de Queiroz (Esalq) da USP em Piracicaba. Segundo o professor Cerri, o carbono tem função primordial no meio ambiente.

"Nossas atividades na agricultura e na indústria, mas, principalmente, a queima de combustível fóssil, em todos os setores, emitem gases de efeito estufa para a atmosfera, causando o que chamamos de aquecimento global", explica. "Como se sabe, 70% das emissões globais desses gases são do setor de queima de combustível, da gasolina, do diesel e do carvão mineral. Globalmente falando, ainda, 20% vêm da agricultura, da pecuária e dos desmatamentos", enumera. Para o professor, é preciso diminuir essa produção de carbono para a atmosfera, onde ele está em excesso, com maior sequestro de carbono para o solo, onde ficará na forma de matéria orgânica, com benefícios para as plantas e o meio ambiente.

Ainda segundo o documento, o desafio para os próximos anos será fazer face ao aumento da frequência de eventos climáticos extremos, como secas, cheias e outras adversidades naturais face à baixa resiliência dos sistemas naturais e agrícolas, ao mesmo tempo que se promove a transição para novas tecnologias agrícolas e processos de produção. Como está descrito, esse novo sistema agrícola deve ser pautado na descarbonização, baseado na economia circular, e visar a reduzir as emissões de gases de efeito estufa (GEE) e o descarte de resíduos; aumentar o sequestro de carbono (C); desenvolver novas culturas com maior biomassa e rendimento e mais resilientes às adversidades naturais; e melhorar as condições de vida do ser humano em termos de comunidades social e culturalmente diversas.

Como vai funcionar o Ccarbon da USP

"Esse centro vai promover novas técnicas para ajudar na sustentabilidade, e essa é a palavra-chave", afirma o professor, acrescentando que a sustentabilidade está focada em três pilares: social, econômico e ambiental. "Sustentabilidade econômica porque o produtor não depende de um único produto, o que impacta na vertente social, dando melhores condições de vida, e na vertente ambiental, com menor emissão de gases e maior sequestro de carbono", reitera.

Para propor novas soluções, o Ccarbon vai contar, segundo Cerri, especialmente com pesquisadores brasileiros. "É um orgulho dizer que a grande parte dos pesquisadores é nacional porque já temos um nível avançado de tecnologia e conhecimento", afirma, lembrando que sempre há espaço para avançar mais. Com um planejamento para os próximos cinco anos, o centro foi criado pensando a longo prazo. "Já temos um plano e atividades organizadas, mas à medida que os desafios e as tecnologias mudam, vamos reorganizando o nosso planejamento."

Para descarbonizar a agricultura

Já existem tecnologias que são utilizadas na agricultura, na pecuária e na silvicultura para que se continue produzindo esses bens, porém com menor emissão de gases, garante o professor. Ele cita práticas de manejo, como o plantio direto, informando que o Brasil é líder dessa tecnologia. Como ele diz, o plantio direto é uma técnica em que não se perturba o solo, ou seja, não se usa implementos ou se revolve o solo intensamente. O professor exemplifica: "Quando se usa o arado revolvendo o solo, acabamos transformando aquele carbono que estava trazendo benefícios para o solo, e levando ele de volta à atmosfera, onde piora o problema do efeito estufa".

O professor dá outro exemplo: os sistemas integrados de produção, como lavoura-pecuária-floresta, onde essas três formas de produção são concomitantes. "Numa mesma área, se tem uma floresta plantada, diferente de uma floresta de conservação, em que se pode usar, por exemplo, o eucalipto para a indústria, o pasto para o gado, que vai se beneficiar da sombra da floresta, e uma plantação de milho, por exemplo, que além de servir para colheita, pode ter suas espigas como alimento para o gado." Com isso, garante, se resolve um outro problema: o produtor terá uma diversidade maior de produtos, não dependendo do valor das commodities de uma única produção.

Como destaca o coordenador, é preciso conciliar a crescente demanda por alimentos, fibra e energia com sustentabilidade, ambiental, econômica e social. Segundo ele, a disseminação do conhecimento vai para além da publicação de artigos científicos, buscando a interlocução com tomadores de decisão, seja na escala municipal, estadual ou federal, para a criação de políticas públicas que vão garantir a adoção de medidas necessárias para que "possamos emitir menos gases para a atmosfera e sequestrar mais carbono", melhorando assim a vida da população brasileira.

Fonte: Jornal da USP sustentabilidade_agricultura_inovacao

POrtal do Agronegócio 14/04/2023

Compartilhe este conteúdo:

  Seja o primeiro a comentar!

Os comentários são de responsabilidade exclusiva de seus autores e não representam a opinião deste site. Envie seu comentário preenchendo os campos abaixo

Nome
E-mail
Localização
Comentário

 

 

Booked.net
 
+25
°
C
+28°
+22°
Sinop
Quarta-Feira, 29
booked.net
 
+30
°
C
+31°
+23°
Alta Floresta
Quarta-Feira, 29

 

Booked.net - book your hotel here
 
+25
°
C
+28°
+22°
Sorriso
Quarta-Feira, 29
Booked
 
+25
°
C
+28°
+22°
Lucas do Rio Verde
Quarta-Feira, 29

 

 

Saiba mais: https://www.cepea.esalq.usp.br/br